Por Martin St-Amant (S23678) - Obra do próprio, CC BY 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=3947095

Partindo do Rio de Janeiro ou São Paulo, em aproximadamente 10 horas chega-se em Nova York, em um vôo direto. O avião aterrisa, você sai e tem que se dirigir para a imigração norte-americana. Para muitos brasileiros, seja primeira vez ou não, esse é um momento de grande tensão. Afinal, o que esperar da entrada nos Estados Unidos?

Terminal de chegada

JFK possui vários terminais. A American Airlines e a LATAM chegam pelo terminal 8, da American Airlines. A Delta usa o terminal 4. Cada terminal tem seu setor de imigração próprio.

Depois do desembarque

Digamos que essa seja sua primeira vez. Saia do avião, verifique se todos seus pertences estão com você, siga os outros passageiros e esteja preparado/a para andar. Se tiver alguma dificuldade de locomoção, ainda no aeroporto de partida, solicite uma cadeira de rodas na porta do avião na chegada.

Dependendo da hora que se chegar, é possível ter que “compartilhar” a imigração com vôos vindo de lugares diversos. Isso quer dizer, esteja preparado/a para ficar em pé por pelo menos uma hora. Paciência. Ou tenha um livro a mão. Celulares são proibidos nesse momento. Esqueça a internet. E mantenha a cara de paisagem.

Os agentes de imigração ficam em cabines numeradas. Para adiantar, um/a funcionário/a da companhia aérea vai colocando as pessoas em uma pequena fila em frente a cabine. Quando estiver chegando sua vez, tenha em mãos o passaporte com o formulário de alfândega preenchido. Fique atento/a para quando o agente chamá-lo/a, com um aceno, balançar de cabeça ou até um grunhido.

  • Se você estiver acompanhado/a, o critério para passarem juntos na imigração é morar no mesmo endereço, como casais – qualquer tipo – e familiares. Amigos/as que morem no mesmo endereço também podem seguir juntos, às vezes. Caso esteja viajando com um ou mais amigos/as, deixe quem tem mais dificuldades com o inglês ir na frente.
  • Se fizer parte de uma família grande, escolha um/a responsável pelo grupo para ficar com todos os passaportes e papéis na mão e coordenar a passagem de cada um pelo agente.

Entregue seu passaporte aberto na página com o visto americano e os demais papéis. Comece com uma saudação: Good Morning, Good Afternoon, Good Evening (Bom dia, boa tarde, boa noite). Caso não fale inglês, fale devagar “I’m sorry, I don’t speak english.” (Desculpe, eu não falo inglês). Muitos agentes falam espanhol e um ou outro arranha no português de aeroporto.

Não espere atendimento com um sorriso. Mas às vezes rola um/a agente simpático/a.

As famosas perguntas

Essas são algumas perguntas que poderão ser feitas pelo agente de imigração:

  • Quantos dias você ficará nos Estados Unidos?
    Informe os dias. Se vai ficar uma semana, sete dias. Um mês, trinta ou trinta e um dias.
  • Qual o motivo de sua viagem?
    Informe se vem a turismo, negócios, conferências, etc.
    Atenção: viajar a trabalho em inglês é business travel. Caso possua um visto tipo B1 ou B2, não confunda com work (trabalho) ou podem entender que você veio para trabalhar lá ilegalmente.
  • Você está viajando sozinho?
    Caso esteja viajando com mais alguém, diga não e mostre com quem está viajando.
  • Onde está a pessoa que está viajando com você?
    Mostre. Talvez o agente chame essa pessoa para se juntar a você.
  • Quanto dinheiro tem em seu poder?
    Informe o valor em seu poder. Se possuir, informe que também está com seu cartão de crédito e/ou débito.
  • Onde ficará hospedado?
    Informe o nome do hotel ou o endereço (rua, bairro e cidade), caso fique na casa de amigos. Se por acaso não possuir essa informação clara, diga o por que.

Feito isso, o/a agente pedirá pra tirar uma foto e escanear suas digitais. Preste atenção aos gestos que ele/a fizer nesse momento. Terminado, ele/a carimba seu passaporte e te libera.

O próximo passo é pegar sua bagagem. Dentro do avião o comissário já informa qual o número de sua esteira. Esteja atento/a. É comum encontrar seus pertences separados para facilitar a coleta. Pegue a sua e se dirija para o/a funcionário/a da alfândega e entregue seu formulário preenchido. Ele/a pode fazer mais algumas perguntas, parecidas com as que o/a agente da imigração fez, fica com o papel e te libera.

Pronto, agora você está definitivamente em Nova York!

O que fazer agora? Leia Essencial: Saindo de JFK com dicas para chegar em Manhattan.

Algo pode dar errado?

Sinto dizer, mas se algo der errado, a responsabilidade é sua. Lembre-se: você está em um país estrangeiro. Aja como se estivesse fazendo uma visita a casa dos outros. Seja extremamente educado!! Sempre!!

Algumas dicas importantes na hora de passar pelo/a agente de imigração para evitar dores de cabeça:

  • Se não estiver entendendo o que o/a agente pergunta, peça desculpas e informe “I don’t speak english” sem gritar ou se exaltar;
  • Na área de imigração é proibido o uso de celulares. Não dê uma de engraçadinho/a fazendo selfies ou ligações, pois se te pegarem, você terá problemas. E sérios!
  • Evite falar alto e ficar fazendo gracinhas na fila da imigração;
  • Dentro dos aeroporto não é permitido fumar. Segure-se até estar do lado de fora;
  • Se por acaso precisar sair da fila para ir ao banheiro (acontece), faça sem problemas. Pedir para guardar o lugar na fila é um costume nosso, de brasileiros. Se estiver rodeado por estrangeiros, diga apenas que precisa ir ao banheiro e que já volta. E pronto;
  • Se a vontade de ir ao banheiro apertar no momento que estiver na cabine de imigração, informe ao agente que não está se sentindo bem, para que sua cara de desespero não seja mal interpretada;
  • O limite de entrada de dinheiro vivo nos Estados Unidos é US$10,000.00. Se estiver com um valor próximo ou superior a esse, informe ao agente, caso seja perguntado/a. Provavelmente você será direcionado/a a uma sala lateral para dar maiores explicações;
  • Nem pense em brigar ou discutir na área de imigração. Se por acaso rolou algum stress com alguém de sua família ou outros passageiros, faça cara de paisagem e releve. Se for algo sério, chame um funcionário da companhia aérea para ajudá-lo/a;
  • Jamais faça piadas bobas com o agente da imigração. Você poderá ser mal interpretado e sabe-se lá o que vai acontecer.
  • Jamais seja arrogante ou mal educado, grite ou brigue com os agentes de imigração ou alfândega. É pedir pra ter sua entrada recusada e voltar pro Brasil no outro pé.

Ups, algo deu errado…

Algumas vezes acontecem alguns contratempos quando se chega a imigração:

  • Seu visto e/ou passaporte tem informações rasuradas ou adulteradas.
    Atualmente não sei se isso acontece, mas conheço o caso de uma pessoa com passaporte brasileiro que foi corrigido pela própria Polícia Federal, quando ainda se datilografava as informações no documento. Ela foi parada e questionada, pois acharam que o passaporte tinha sido adulterado. Após algumas horas de espera, foi liberada e prosseguiu sua viagem. Ao pegar um passaporte novo ou seu visto, verifique se todas as informações estão corretas;
  • Você percebe que esqueceu seu passaporte ou algum pertence, como carteira, cartões ou dinheiro, dentro do avião.
    Procure o agente da companhia aérea e o informe imediatamente
  • Você esqueceu os formulários preenchidos dentro do avião.
    Existem formulários disponíveis para preencher antes de entrar na fila da imigração.
  • Você não é liberado pelo agente de imigração e é direcionado para uma sala lateral.
    Encare como ter caído na malha fina. Se você for um bom menino/a e não se chamar Osama Bin Laden, algumas perguntas serão feitas e será liberado/a. Caso não fale inglês, informe ao agente e fique atento/a. Segundo me informaram, os agentes nessa sala agem de forma um tanto abrupta. Mantenha a calma e lembre-se: nessa hora NÃO MINTA JAMAIS nem tente dar uma de engraçadinho/a;
  • Você não é liberado pelo agente de alfândega e é direcionado para uma sala lateral.
    Normalmente essa é uma inspeção aleatória. Sua bagagem passará pelo raio-X em busca de coisas que não podem entrar no país, como carne ou plantas. Se não tiver nada disso, nem esquente. O agente alfandegário poderá fazer a mesmas perguntas que o agente de imigração fez;
  • Seu visto e/ou passaporte estão vencidos.
    No Brasil você já deveria de ter sido barrado, porém, tem aqueles dias que o universo está de ovo virado e você embarcou com a documentação fora da validade. Você será retido no aeroporto e voltará no próximo vôo disponível da companhia aérea. Evite essa dor de cabeça desnecessária verificando a validade do visto e do passaporte.
  • Você está com o tipo de visto errado para sua viagem.
    Digamos que você vai viajar para fazer um curso rápido ou assistir a uma conferência e informa isso ao agente, quando perguntado. Seu visto é do tipo B2 (turista). Essa situação exige que você tenha um visto do tipo B1 (negócios). Antes de ir, certifique-se que tem o tipo de visto correto, se sua viagem não for a turismo. Consulte os tipos de visto da Missão Diplomática dos Estados Unidos no Brasil.

Provavelmente você já ouviu muitas histórias de pessoas que foram mandadas de volta pela imigração norte-americana. Minha experiência, trabalhando em aviação e turismo por vários anos, me mostrou que alguns passageiros ficam muito nervosos ao perceber, em frente ao agente de imigração, que cometeram algum erro e se tornam arrogantes, ao invés de pedir desculpas e perguntar se algo pode ser feito. Simplesmente partem para a grosseria. E ainda tem aqueles que resolvem fazer piada – sem graça e inconveniente – na hora errada. Já vi isso acontecer na imigração brasileira e americana. É nesse momento que os grandes problemas acontecem.

Se alguma problema surgir, mantenha a calma e escute bem o que o/a agente disser para entender o que está acontecendo. Se ficar com dúvidas, peça para repetir. Caso não esteja compreendendo, informe que não fala inglês bem (I don’t speak English very well. I don’t understand.), sempre com MUITA calma.

Quer saber um pouco mais sobre o terminal que vai chegar? Leia o artigo JFK Airport: Terminal 8.

Está com dúvidas de como sair do aeroporto? Leia Essencial: Saindo de JFK.

Se tiver alguma história que queira compartilhar para ajudar os outros, escreva nos comentários abaixo.

 

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

http://nyc.helvecio.com/wp-content/uploads/2014/09/2014-09-06-chegada-e-imigracao-no-aeroporto-jfk.jpghttp://nyc.helvecio.com/wp-content/uploads/2014/09/2014-09-06-chegada-e-imigracao-no-aeroporto-jfk-150x150.jpgHelvécioChegadas e PartidasPartindo do Rio de Janeiro ou São Paulo, em aproximadamente 10 horas chega-se em Nova York, em um vôo direto. O avião aterrisa, você sai e tem que se dirigir para a imigração norte-americana. Para muitos brasileiros, seja primeira vez ou não, esse é um momento de grande tensão....Nova York vista de longe